Privataria Tucana

Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr.

Para muitos vai parecer notícia velha, mas não poderia deixar de começar o ano disponibilizando o link para download da versão digital de PRIVATARIA TUCANA, de Amaury Ribeiro Jr, publicado pela Geração Editorial em dezembro de 2011.

Para quem ainda não conhece e nem ouviu falar, a obra apresenta documentos inéditos de lavagem de dinheiro e pagamento de propina, todos recolhidos em fontes públicas, entre elas os arquivos da CPI do Banestado. O ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, José Serra, é o personagem central dessa história. Amigos e parentes do ex-governador paulista, como a própria filha e seu genro, operaram um complexo sistema de maracutaias financeiras que prosperou no auge do processo de privatização.

Logo após a publicação do livro no princípio de dezembro, a GRANDE MÍDIA resolveu ignorar o lançamento, mas não contava com o fenômeno da divulgação via redes sociais. Facebook e Twitter repercutiram amplamente não só o lançamento, mas uma versão digital para download, o que não impediu que o livro esgotasse sua primeira edição em apenas dois dias.

Exemplo da atitude parcial da imprensa golpista, o Correio do Brasil reportou como a revista Veja ignorou A Privataria Tucana na lista dos livros mais vendidos: “O ranking semanal de livros mais vendidos da revista semanal de ultradireita Veja desprezou a vice-liderança de A Privataria Tucana, do jornalista Amaury Ribeiro Júnior, na categoria de não-ficção.”

Como reporta o Correio do Brasil, nas livrarias Cultura, Publifolha e Saraiva e no site especializado Publishnews, “A Privataria Tucana” aparece na segunda colocação entre as principais vendas não-ficção, atrás apenas da biografia sobre o empresário Steve Jobs, da Apple, morto em 2011, escrito por Walter Isaacson. O livro do jornalista brasileiro está em 10ª colocação no ranking anual da Fnac. Em sua operação de camuflagem do Privataria Tucana, reporta ainda o CB, Veja manteve o Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, de Leandro Narloch, no lugar em que, segundo as livrarias, estava A Privataria Tucana. “Nas outras listas, o livro de Narloch aparece apenas na 15ª posição”, indica o site.

Amaury Ribeiro Jr.Em entrevista à revista Carta Capital, Ribeiro Jr. explica como reuniu os documentos para produzir o livro, refaz o caminho das disputas no PSDB e no PT que o colocaram no centro da campanha eleitoral de 2010 e afirma: “Serra sempre teve medo do que seria publicado no livro”.

Para ter acesso a versão digital do livro, basta clicar na capa do livro acima. Não estranhem, ele demora para baixar e até parece que o download está parado, mas não está não. Deixem baixando em outra aba enquanto continuam navegando. Quando terminar o download, o livro já aparece em formato .PDF e é só salvar em seu computador. Aproveitem para divulgar!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Livros, Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s