Roger Waters, Maggie e as Malvinas

Hospedado na casa de amigos aqui no extremo sul do Brasil, a apenas dois quilômetros da fronteira com a Argentina, percebo que as notícias sobre as Malvinas repercutem com um pouco mais de força do que em São Paulo.

Embora este post não seja exatamente sobre a Guerra das Malvinas, mas sim sobre o comentário de Roger Waters sobre ela em músicas que foram gravadas no disco The Final Cut (1982), sugiro aos amigos que não se lembram muito bem do assunto, que leiam um pouco sobre esta guerra, apenas para poder entender sobre o que e quem as letras  abaixo estão falando. Pode ser o verbete da wikipedia mesmo.  

Quanto ao álbum The Final Cut, do Pink Floyd, ele foi gravado entre julho e dezembro de 1982, sob o forte impacto da participação britânica na Guerra das Malvinas, ocorrida entre os meses de abril e junho daquele mesmo ano. Por isso as letras fazem muitas referências diretas a personagens centrais do Conflito, como Margaret Tatcher (Maggie) e Leopoldo Fortunado Galtieri (Galtieri).

Como já mencionei anteriormente, acho uma oportunidade excelente quando artistas abordam temas históricos ou políticos em suas obras, pois elas também passam a ser ótimos registros da perspectiva desses artistas sobre a Guerra no momento em que ela ocorria, neste caso específico. Apenas para ilustrar o que falei, abaixo destaco as letras de duas músicas deste disco que tocam diretamente no assunto da Guerra das Malvinas:

GET YOUR FILTHY HANDS OFF MY DESERT
por Roger Waters 

Brezhnev took Afghanistan. 
Begin took Beirut. 
Galtieri took the Union Jack. 
And Maggie, over lunch one day, 
Took a cruiser with all hands. 
Apparently, to make him give it back

The Post War Dream
por Roger Waters 

Tell me true tell me why was Jesus crucified
is it for this that daddy died?
Was it for you? was it me?
Did i watch too much t.v.?
Is that a hint of accusation in your eyes?
If it wasn’t for the nips
being so good at building ships
the yards would still be open on the clyde
and it can’t be much fun for them
beneath the rising sun
with all their kids committing suicide
What have we done maggie what have we done?
What have we done to england?
Should we shout should we scream
“what happened to the post war dream?”
oh maggie, maggie what have we done?

Se considerarmos apenas estas duas letras, já é possível percebermos que o autor tem uma postura totalmente crítica em relação à participação da Grã Bretanha na Guerra das Malvinas, chegando mesmo a se perguntar o que havia acontecido com o sonho britânico do pós-guerra. Essas perguntas se justificam justamente porque naquele momento, em 1982, além da Guerra das Malvinas simbolizar um duro retorno dos ingleses a  campos de batalhas, o que não ocorria desde a II Guerra Mundial, havia também a política econômica que estava sendo tocada por Margaret Tatcher, que desregulamentava o setor financeiro, flexibilizava o mercado de trabalho e privatizava as estatais, fazendo com que os trabalhadores vissem as duras conquistas que garantiram o bem-estar social dos ingleses após a II Guerra Mundial serem limitados.  Por isso as pergunta angustiada de Waters:

“What Happened to the post war dream? Oh Maggie, Maggie what have we done?” 

Enfim, vendo novamente as notícias sobre toda essas movimentações de ingleses e argentinos em relação a soberania das Ilhas Malvinas, não pude pensar em fazer um post melhor aqui de onde estou, a apenas dois quilômetros de Paso de los Libres. Espero que tenham gostado.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Arte, Música, Política

3 Respostas para “Roger Waters, Maggie e as Malvinas

  1. esclarecedor, valew por postar

  2. ..
    .
    Aos 5 anos de idade, eu peguei num álbum da banda inglesa – PINK FLOYD. Em cuja capa havia um soldado em pé, com uma faca encravada nas costas. Eu via aquela imagem e não entendia nada. Meu pai também não sabia o que aquela imagem simbolizava.
    .
    Mas eu cresci pesquisando livros e assistindo vários documentários, então fui informado de que o tal soldado com a “faca nas costas” era uma vítima de um “GOLPE”, uma “TRAIÇÃO”.
    .
    Eu poderia dizer que essa “facada nas costas”, aconteceu com DILMA ROUSSEF, porém, perdi as contas de quantas “FACADAS” ela, o Lula e seus “camaradas”, – adoradores de Lenin, Stalin e Karl Marx -, deram no povo brasileiro.
    .
    .
    QUANTAS FACADAS NAS COSTAS, O POVO BRASILEIRO VEM RECEBENDO?
    .
    QUANTAS FACADAS NAS COSTAS, OS DOENTES NOS HOSPITAIS ESTÃO LEVANDO?
    .
    QUANTAS FACADAS NAS COSTAS, LITERALMENTE, OS PROFESSORES ESTÃO RECEBENDO, DE ALUNOS REBELDES, ANARQUISTAS?
    .
    .
    .
    Então, o simbolismo representa muitas coisas.
    .
    Eu prefiro acreditar que, a “facada” que aquele soldado recebeu nas costas, – embora esteja muito claro isso, na explicação de Roger Water (autor do álbum: “THE FINAL CUT” = O Corte Final) -, suja sim, TRAIÇÃO!
    .
    Mas, no caso de Lula e Dilma, a TRAIÇÃO aconteceu por parte deles que, ao invés de cumprirem o que realmente ensina o SOCIALISMO / COMUNISMO, ou seja, IGUALDADE PARA TODOS.
    .
    Mas, eles assaltaram empresas, enviaram milhões para os países estrangeiros, fizeram diversas alianças com líderes coministas que idolatram assassinos e terroristas. Inventaram mentiras, falsificaram documentos, assassinaram pessoas inocentes, para que estas não abrissem a boca, denunciando a sujeira deles. Tentaram matar padres, pastores e outros religiosos, por defenderem os VALORES DA FAMÍLIA…
    .
    Enfim..
    .
    No videoclipe do álbum citado acima, Roger Water pede que “MAGGY” (Margareth Tatcher), se jogue do alto de um viaduto. Ele sente ódio desta mulher, porque ela esteve no comando do Reino Unido, e para tirar o país da crise, enviou homens para a “Guerra das Malvinas”; onde muitos soldados ingleses perderam suas vidas, mesmo ganhando a guerra. Isso revoltou Roger Water, líder do Pink Floyd, que perdeu o seu pai na Segunda Guerra Mundial, quando ele (Roger Water) era ainda um garoto.
    .
    .
    Podemos analisar que em cada país, onde as guerras assolaram o povo, ninguém está feliz e contente. Os homens que sempre procuraram “FAZER JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS”, fracassaram, e sempre hão de fracassar; pois o Eavangelho de Jesus Cristo nos ensina o seguinte:
    .
    .
    “AQUELE QUE LANÇAR A MÃO DA ESPADA,
    À ESPADA MORRERÁ”
    .
    .
    “Eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou a espada e ferindo o servo do sumo sacerdote, decepou-lhe uma das orelhas. Mas Jesus lhe ordenou: “Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada pela espada morrerão!”
    .
    .
    Mateus 26:52
    .
    .
    .
    _________________________________________
    .
    A CORRUPÇÃO NOS GOVERNOS MUNDIAIS, NUNCA ACABARÁ!
    .
    .
    .
    O ÚNICO REINO QUE SERÁ PACÍFICO E SEM MALDADE, SERÁ O REINO DO SENHOR JESUS, QUE EM BREVE, SERÁ ESTABELECIDO!
    .
    .
    NO PARAÍSO CELESTIAL, NÃO HAVERÁ COMUNISTAS, NEM PARTIDOS BRIGANDO POR CARGOS, POSIÇÕES, PRIVILÉGIOS, STATUS, FAMA, GLAMOUR… Nada disso haverá nas Mansões Celestiais, onde haverá um só DEUS, um só SENHOR e um só REI – JESUS!
    .
    .
    .
    .
    .
    * Junior Omni – 2016
    .
    .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s