Hiroshima e Nagasaki: o maior crime de guerra contra a humanidade segue impune

Em agosto o mundo relembra com muito pesar os 67 anos do maior crime de guerra já desferido contra a humanidade: o holocausto nuclear contra as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki. Crime do qual seus culpados jamais foram sequer acusados, muito pelo contrário, foram saudados como heróis por terem vencido e acabado com a guerra. Mais do que isso, graças a uma eficiente campanha de propaganda, tiveram êxito em fazer com que muitos não vissem os ataques nucleares como crimes de guerra e, por incrível que possa parecer, desconsiderassem o fato de que, em toda a história da humanidade, eles foram a única nação a despejar bombas atômicas em civis. Estamos falando, é claro, dos Estados Unidos da América.

Este post vai tratar brevemente do assunto e utilizará como referência O livro negro dos Estados Unidos, de Peter Scowen, que pesquisou sobre os crimes perpetrados contra Hiroshima e Nagasaki em documentos públicos estadunidenses considerados ultra-secretos e que foram há alguns anos foram abertos à população.

150 mil civis inocentes são condenados à morte por Harry Truman. 

Em Agosto de 1945 os Estados Unidos da América entraram para a história mundial por ser a primeira e única nação a despejar o terror atômico sobre enormes populações de civis. Com a II guerra mundial praticamente acabada e sem ter podido justificar o gasto de 2.6 bilhões de dólares no Projeto Manhattan (projeto de construção da bomba atômica), Harry Truman busca oportunidades para jogar uma, ou quem sabe até mais, de suas bombas envenenadas sobre cidades inimigas e demonstrar ao mundo o tamanho do poder que os Estados Unidos detinham na mão.

Capa de O Livro Negro dos EUA, de Peter Scowen

O povo estadunidense já estava sendo “envenenado” há muito tempo por sua mídia tendenciosa que os fazia crer que a bomba atômica daria fim a uma guerra e salvaria vidas, já que seus filhos retornariam ao seus lares. De acordo com Peter Scowen:

“(…)para os estadunidenses, a detonação das bombas em Hiroshima e Nagasaki foram ações militares realizadas contra uma nação despótica que só podia culpar a si mesmo pelo sofrimento de seu povo. (…) Havia até um fervor religioso no desempenho estadunidense, pelo menos na cabeça de Truman: “… Agradecemos a Deus por [a bomba] ter vindo a nós ao invés de nossos inimigos; e oramos para que Ele nos guie para usa-la a Sua maneira e com Seus propósitos…” .

Pior que isso, só mesmo uma reveladora pesquisa que mostra o desejo dos estadunidenses em substituir um genocídio por outro. Ainda de acordo com Scowen, “…Uma pesquisa do Gallup feita em dezembro de 1944 revelou que 13% dos estadunidenses eram a favor da eliminação do povo japonês por meio do genocídio…” (Fonte: LIFTON, Robert Jay; MITCHEL, Greg. Hiroshima in America: Fifty years of denial. Nova York: HarperCollins, 1996, p. 133)

Infelizmente para os planos de Truman, a Alemanha havia assinado rendição incondicional em Maio de 1945 logo após o suicídio de Adolf Hitler. A Itália já havia se rendido anteriormente quando da prisão e assassinato de Mussolini. Naquele momento só restara o Japão. Ao ver-se sem muitas alternativas para concretizar seus planos, Truman se apega na última oportunidade que lhe apareceu ao alegar a não rendição incondicional do Japão, que insistia em manter seu reverenciado imperador. Grandes estrategistas de guerra desaconselharam o presidente a utilizar as armas atômicas, propondo como alternativa um grande bloqueio marítimo, aliado à entrada da Rússia na frente do Pacífico e mais os bombardeios focados em alvos militares.

De acordo com esses especialistas, essas manobras seriam suficientes para acabar com a guerra até Julho de 1945. Mesmo assim, Truman simplesmente ignorou-os e, utilizando o mote da não rendição incondicional, decidiu o destino de duas cidades e centenas de milhares de vidas humanas.

Alvos escolhidos: Hiroshima e Nagasaki

O plano original previa ataques com bombas atômicas a quatro cidades japonesas. O comitê de alvos do projeto Manhattan decidira atacar Hiroshima, pois segundo as minutas das reuniões desse comitê, em razão de seu tamanho e planta, “… grande parte da cidade seria extensamente danificada…”, Nagasaki e Kyoto, pois, ainda de acordo com essas minutas, Kyoto “…era um centro intelectual do Japão e seu povo é mais capaz de avaliar o significado de uma arma assim…” 1

Foi assim que, no fatídico dia 06 de Agosto de 1945, movidos além de tudo por um sentimento indissimulável de vingança pelo ataque japonês à base militar de Pearl Harbor, aviões estadunidenses se aproximaram do primeiro alvo a sofrer os horrores das armas nucleares. Hiroshima, a então sétima maior cidade japonesa, com 350 mil habitantes, foi atacada por Little Boy, que até o fim do ano de 1945, decretou a morte de aproximadamente 150 mil japoneses, dos quais apenas 20 mil eram militares.

Little Boy, bomba que caiu sobre a cidade de Hiroshima e decretou a morte de 150 mil japoneses

Não satisfeitos com tamanha atrocidade e apenas três dias depois do primeiro ataque, como se fosse possível preparar uma declaração total de rendição incondicional em três dias, os estadunidenses atacaram a segunda cidade-alvo no dia 09 de agosto. Nagasaki e seus 175 mil habitantes foram a vítima de Fat Man, segunda e mais poderosa bomba, que vitimou aproximadamente 70 mil seres humanos na contabilidade macabra feita em dezembro de 1945.

Em uma comparação meramente ilustrativa, é como se nos ataques de 11 de Setembro, ao invés de terem morrido três mil pessoas, aproximadamente quatro milhões de nova-iorquinos tivessem perdido sua vida no World Trade Center. E isso não é tudo, pois os efeitos da bomba não são apenas a morte e a destruição imediatas. Até hoje continuam morrendo pessoas vítimas de câncer herdado geneticamente de seus pais e avós, além de ser possível encontrarmos ainda hoje, milhares de pessoas com deformações físicas, câncer congênito, problemas de esterilidade e outras doenças decorrentes da liberação radioativa sobre essas cidades em 1945.

De acordo com estudos realizados nos escombros das cidades, praticamente todas as pessoas que estavam até 1 km do centro da explosão foram mortas instantaneamente (86%). As bombas explodiram nos centros das cidades e pulverizaram escolas, escritórios, prisões, lares, igrejas e hospitais. No centro do ataque, tudo virou pó, não havia cadáveres. Mais longe do ponto zero havia corpos espalhados por toda parte, inclusive de bebês e crianças.

Peter Scowen, conta em seu livro que o exército japonês enviou Yosuke Yamahata para fotografar Nagasaki no dia seguinte ao bombardeio.

“Suas fotos mostram uma cidade completamente aplainada, homogeneamente alisada. (…) Ele tirou fotos de uma mãe morrendo de envenenamento radioativo e amamentando seu bebê, também à morte; fotos de fileiras de cadáveres, pais tentando, inutilmente, cuidar das queimaduras no corpinho de seus filhos. Yamahata morreu de câncer em 1966, com 48 anos”.

Foto flagra a agonia do garoto que frequentava a escola quando foi carbonizado pelos raios de calor da bomba atômica

Foto tirada sete anos após o bombardeio em Saka, localidade de onde 252 restos mortais foram escavados em cinco diferentes lugares.

As vítimas da radiação apresentam febre e hemorragias arroxeadas na pele, depois surge a gangrena e o cabelo cai. Esta morte dolorosa, tão parecida com o envenenamento por gás mostarda na tortura lenta que provoca, não era coisa na qual os estadunidenses desejariam que o público se concentrasse após o lançamento das bombas, afinal, os Estados Unidos da América haviam assinado tratados em 1889 e 1907 que baniam o uso de “armas envenenadas” na guerra. Pior que isso, os Estados Unidos haviam concordado com uma resolução de 1938 da Liga das Nações que tornava ilegal o bombardeio intencional a civis. Ou seja, com os ataques de Hiroshima e Nagasaki, os Estados Unidos simplesmente ignorou todos os tratados que haviam assinado até então.

Queimaduras provadas pela radiação liberada pela bomba.

Os motivos por trás do bombardeio

Os objetivos por trás dos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki ficaram obscuros durante muito tempo. Na época foi alegada a resistência dos japoneses em aceitar rendição incondicional, já que os Estados Unidos exigia a deposição do imperador japonês e eles não aceitavam essa condição. Dwight Eisenhower, general americano que futuramente se tornaria presidente, disse que “O Japão estava buscando alguma forma de render-se com uma perda mínima de aparência (…) não era necessário golpeá-lo com aquela coisa” 2.

Com a recente liberação de documentos e diários antes considerados ultra-secretos, hoje já se pode concluir documentalmente que o principal objetivo por trás dos ataques a Hiroshima e Nagasaki foi a necessidade de enviar uma mensagem clara à União Soviética, que vinha se expandindo pelo leste europeu (Polônia, Romênia, Hungria), de que os Estados Unidos tinham em mãos uma arma poderosa e que não hesitariam em utilizá-la caso fosse necessário. Ainda de acordo com Peter Scowen, “… já em 1944 os americanos haviam considerado a arma um trunfo em suas relações com Stalin e Truman acreditava que uma exibição pública da capacidade da bomba iria tornar a URSS mais manejável na Europa…”.

Quanto a motivação do ataque, o próprio governo estadunidense acaba por se contradizer na hipótese de que teria sido a não rendição incondicional do Japão. No dia 10 de agosto, apenas um dia após a explosão de Nagasaki, o Japão entrega sua rendição assinada e os Estados Unidos abandonam a idéia da rendição incondicional alegando que se o imperador continuasse no poder isso permitiria uma ocupação mais ordeira pelas tropas estadunidenses.

Ironicamente, ao contrário do que desejavam os estadunidenses liderados por Harry Truman, a demonstração pública do poder da bomba atômica fez os líderes de todas as nações tremerem, mas, ao invés de ficarem sentados esperando que os Estados Unidos deixasse seu poder nuclear nas mãos da ONU, todos queriam ter tal poder nas mãos, especialmente a União Soviética que, liderada por Josef Stálin, deu início a Guerra Fria e a corrida armamentista nuclear, que só iria arrefecer praticamente 45 anos após os bombardeios, com o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas sob a liderança de Mikail Gorbatchev.

Notas:
1 – Citado por Peter Scowen em O Livro Negro dos Estados Unidos, p. 49
2 – Citado por Peter Scowen em O Livro Negro dos Estados Unidos, p. 51

Anúncios

105 Comentários

Arquivado em Educação, Política

105 Respostas para “Hiroshima e Nagasaki: o maior crime de guerra contra a humanidade segue impune

  1. Julia

    O poder U.S.A. todas as armas de que dispõe. ( do livro Desaforismos de Georges Najjar Jr )

  2. hiba

    Errado bater nessa tecla e desta forma.

    A 2a GM foi o conflito mais barbaro de todos os tempos.

    Se as bombas foram e continuam sendo o simbolo máximo da crueldade e irresponsabilidade de militares contra civis, temos que lembrar também do que Japão imperial fez contra chineses e vários outros países do sudeste asiático. A pilha de corpos produzidas pelo império japonês é enorme e não estamos falando dos 150 mil civis japoneses queimados vivos, mas sim de milhões de asiáticos que morreram pelas mãos dos japoneses.

    Idem para os soviéticos. Do lado vencedor da guerra e ao lado dos EUA, a URSS não teve nenhum respeito para com os civis alemães e muito menos pela população do Leste Europeu. A guerra também já estava quase no fim. Campos de concentração nazistas foram desativados e colocados para funcionar novamente pelos soviéticos, que não se importaram em depositar qualquer nestes e por tempo indeterminado qualquer pessoa da qual suspeitavam. Centenas de milhares de civis e soldados foram deportados de seus países para campos de trabalho na Sibéria e nunca mais veriam suas famílias.

    Dentro de seu próprio território, durante a guerra os soviéticos fizeram conhecer o inferno da Sibéria quase todos os tchechenos e tártaros.

    Lembremos dos ingleses, que torraram sem piedade Hamburgo e Dresden.

    Por isto não podemos nos intoxicar com ideologia para estes assuntos.

    Citei 2 exemplos, mas existem muita incoerencia quando se discute a 2a GM.

    Lembramos do triste destino de quem viu de perto as bombas, mas nos esquecemos das crianças chinesas mortas a baioneta ou degoladas por soldados japoneses.

    Nós lembramos dos cadaveres carbonizados dos campos nazistas, mas nos esquecemos que o tormento no Leste Europeu continuou até 1990 pelas mãos dos soviéticos.

    • Ennio Gomes

      Bobalhão!

    • Corretíssimo! A pessoa coloca no titulo “o maior crime de guerra contra a humanidade” minimizando assim os demais eventos de toda a 2ª e 1ª GM. “um dos mais crueis crimes contra a humanidade” cairia melhor.

      • Ailton

        Não resta dúvida que as considerações são ponderadas sensatas e justas, mas acima de tudo não devemos esquecer “que ainda somos seres humanos” escravos dos imperialistas que desde os primórdios do mundo escravizam as massas para se autossustentarem. Por outro lado vimos ai aplicação da Lei de Ação e Reação postulada pelo maior humanista que o mundo conheceu, cuja frase resume tudo: “Pedro embaia a tua espada, pois que, quem com o ferro fere, com o ferro será ferido”. (Jesus de Nazaré. Alguma dúvida?)

    • Gustavo Ritter Nitsch

      Meu amigo, nesta guerra de “anti-união” da humanidade vc tem duas escolhas guerra ou paz, Alemanha,Japão, Estados Unidos,Itália e Inglaterra, etc… Escolheram guerra, Depois dessa decisão todas as outras sãos ruins em exceção da rendição que série a melhor escolha se vc está na guerra. ( Críticas bem construtivas com opinião própria ou referência para a minha resposta são bem vindas. )

  3. Caro Hiba, quem foi que esqueceu esses outros exemplos que você citou? O post é sobre o bombardeio contra Hiroshima e Nagasaki, por conta do aniversário de 67 anos desse covarde ataque dos estadunidenses contra os civis japoneses. Por que eu deveria lembrar dos soviéticos, dos japoneses, dos ingleses, etc???

    O meu objetivo com este post era chamar atenção para um fato que pouca gente discute, que é o fato de os ataques a Hiroshima e Nagasaki serem verdadeiros crimes de guerra, com caráter genocida, e que seus autores jamais foram sequer acusados de tal crime. Que moral tem os EUA para apontar o dedo para Milosevic, para Saddam Hussein e outros genocidas e facínoras do resto do mundo, se suas mãos são manchadas com o sangue de centenas de milhares de civis japoneses? O post clama por um tratamento igual a todos estes Senhores da Guerra: Hitler, Mussolini, Truman, Stálin, Paul Pot, Mao, Hussein, Milosevic, etc. Não tenho por que defender genocidas e perpetradores de limpezas étnicas. O fato é, caro Hiba, que ninguém inclui Harry Truman como genocida e criminoso de guerra. Todos consideram a participação dos Estados Unidos da América nesta guerra, como a nação que veio para salvar o mundo do nazismo, mas para isso, exterminaram milhares e milhares de civis japoneses e pouca gente fala disso. Por quê? E quando alguém fala e aponta o dedo para o Tio Sam, logo vem uma pessoa dizendo que “é errado bater nessa tecla e dessa forma”, tentando justificar um massacre com outros massacres de outras nações. Isso justifica algo? Por que outras nações também foram genocidas, então não devemos apontar o absurdo dos ataques de Hiroshima e Nagasaki? É isso mesmo que você está querendo defender?

    • Anônimo

      Muito bem falado 👍!!!

    • Anônimo

      Deve-se lembrar que nenhum povo escapa dessas situações. Mao Tse Tung, na China. Guerras entre tribos rivais na américa pré colonial. Os vários massacres cometidos pelos europeus quando vieram à América. Escravidão. As duas grandes guerras. Exemplos não faltam para serwm citados. Sim, muitas nações cometeram crimes irreconciliáveis, mas quantas já tentaram reverter a situação? Tentaram mudar? Tentaram consertar os erros? O que não podemos esquecer é que o ser humano tem vontade de crescer, de se aprimorar, de olhar pros próprios erros e tentar crescer. Isso é que faz a diferença…

      • Alguém

        Verdade. Se fôssemos punir todos os crimes de guerra quantos países estariam em dívida? Quantos estariam absortos de seus crimes? Não digo que não se deve punir os infratores, mas que se deve lembrar que não importa o lado de uma batalha/guerra, ambos cometem crimes, e é preciso saber que apontar os erros do outro é a mesma coisa que dizer: “não me puna! ele fez pior!”, que é a mesma coisa que uma criança que fez arte faz quando teve mais gente. Apenas dizer que um lado tá certo é ser ignorante, fechado aos fatos. Ah, Anônimo, também vale lembrar que, na África, havia tráfico de escravos entre as tribos, ou seja, o lado “coitado” também já foi o lado vilâo da história.

      • O “ser humano” é o que menos conta aqui! Valem a vontade de conquista, a exploração dos recursos, a escravização e mais a fabricação e a venda de armas.

    • Esron

      É inacreditável a falta de dados, informações a respeito. A imagem que passa é de um país que salvou o mundo, que sofreu injustiças (Pearl Harbor), que doou seus filhos à guerra na Europa. Quem não assistiu o filme? Porém quando se trata do horror que esse bombardeio covarde provocou, não há um soh filme que retrate. Nem o Google ajuda, e olha que estamos falando do guru. A verdade é simples: O governo Truman perpetrou um massacre nada inigualável a qualquer coisa que a humanidade já assistiu. Em hiroshima a bomba (com apelido ainda) little boy sobre uma cidade efervescente, às 08:15 da manhã, horário que as pessoas estavam saindo para trabalhar, estudar. A bomba estourou a 500 m do chão, e num raio de 1 km simplesmente devastou tudo pela frente. Provocou o efeito chamado “sombra atomica”, que deixa apenas uma mancha parecida com uma sombra no chão, onde a pessoa encontrava-se. Simplesmente pulverizadas. A mais de um km, pessoas carbonizadas caminhavam como zumbis nas ruas, completamente irreconhecíveis, com os cabelos em cinza, com o rosto enegrecido a ponto de não ser possível enxergar os olhos. Com a pele soltando. Há relatos de pessoas carregando o braço, uma perna, um olho, que simplesmente desgrudavam do corpo. O rio abaixo da bomba encheu de corpos, como formigas num formigueiro. As pessoas passaram por isso e sequer tinham acesso a um hospital, já que a maioria destes sofreram danos. Além disso, muitos médicos e enfermeiras de alta prática clínica morreram ou foram feridos. Então estas pessoas ficaram sozinhas, no meio de uma completa destruição, sem ter a quem recorrer. No total 150 mil vidas, uma cidade inteira, devoradas pelo tio Sam. Sobreviv Encontrei no google esse site http://www.rusmea.com/2014/07/os-dramaticos-desenhos-dos.html que expõe estes desenhos. Depois de ver isso, a gente percebe o quão mau documentada é uma história dessa envergadura, e que a indústria de Hollywood finge que não aconteceu. Uma coisa dessas não chega nem perto do pequeno bombardeio que sofreu Pear Harbor. Mesmo assim o filme faz parecer que foi um dos maiores acontecimentos da 2 guerra.

      • Que bonitinho, não? “Doou seus filhos para irem à Europa”! Não seria mais correto mencionar a disputa pelos mercados e matérias primas que enriquecem os capitalistas ?

    • Rogerio Beier>Li a sua resposta dada ao Hiba, e me permito dar o meu pitaco sobre algumas de suas falas. Inicialmente você diz que não esqueceu nenhum dos exemplos que ele citou. Pode não ter esquecido, mas não os citou. Em seguida você diz: “O post é sobre o bombardeio contra Hiroshima e Nagasaki, por conta do aniversário de 67 anos desse covarde ataque dos estadunidenses contra os civis japoneses.” Esta sua visão não esta muito dentro da lógica de uma guerra. Pois quando um país declara guerra contra um outro país, esta declaração é contra o país, e não contra a reserva militar do país adversário. Não há como se armar um Octógono gigante, e colocar dentro os Exércitos litigantes. Se houvesse esta possibilidade, com certeza apareceria um Empresário espertalhão que cobraria ingresso das torcidas. Você repisa sempre no fato de ter morrido muitos civis. Esquece-se o senhor que, estamos falando de uma guerra ocorrida há mais de meio século, e que naquela época os artefatos de guerra não eram todos teleguiados, acredito que uma das poucas exceções eram os torpedos, as bombas em questão, com certeza não eram. E também não havia internet, para que se pudesse mandar um E-mail para cada civil, pedindo a eles que se protegessem da melhor maneira possível, porque no dia tal, as tantas horas, seria soltado a primeira bomba atômica da história, sobre eles. O seu segundo parágrafo você inicia assim: “O meu objetivo com este post era chamar atenção para um fato que pouca gente discute, que é o fato de os ataques a Hiroshima e Nagasaki serem verdadeiros crimes de guerra, com caráter genocida, e que seus autores jamais foram sequer acusados de tal crime. Pois bem, este seu objetivo é completamente extemporâneo. Se o resto do mundo pensasse como você a respeito de que a ação praticada pelos americanos é um crime de guerra, com caráter genocida, já não teriam aberto um processo na ONU contra os Estados Unidos? Mais ao final, você mesmo, tentando continuar com a sua crítica, acaba apresentando o motivo que levou os Estados Unidos à sair ileso desta pendenga. É quando você diz: O fato é, caro Hiba, que ninguém inclui Harry Truman como genocida e criminoso de guerra. Todos consideram a participação dos Estados Unidos da América nesta guerra, como a nação que veio para salvar o mundo do nazismo, mas para isso, exterminaram milhares e milhares de civis japoneses e pouca gente fala disso. Ai esta o porque: “Todos consideram participação dos Estados Unidos como a Nação que veio salvar o mundo do Nazismo…….”. Isto não te leva à pensar que boa parte da população brasileira tem o direito de conjecturar que, o Regime Militar veio para livrar o nosso povo do Regime Comunista? Se você esta de fato angustiado com o problema dos civis Japoneses mortos pelo efeito das bombas, eu vou te dar uma ideia: Crie uma comissão da verdade unilateral, como a que foi criada aqui no Brasil, e vá em busca da sua verdade. Espero que você tenha a hombridade de postar este, e outros comentários que postei no seu Blogue. E que não seja avesso à quem pensa diferente de você. Tenha um bom dia.

      • A guerra contra o país não é para destruí-lo, nem para massacrar seus habitantes! A guerra é para forçar um governo estrangeiro a obedecer ao governo que o ataca! Leia algum teóricos da guerra! Sugiro Clausewitz, autor do ótimo “Da Guerra”.

      • Mais uma coisa, Asdrubal: Os Estados Unidos tem poder de veto na ONU. Sabe o que significa “poder de veto”? Que nada que não lhes interesse é aprovado naquela Organização. Não tem como abrir um processo contra os EUA na ONU por crimes de guerra !

    • Auone

      O Japão não estava disposto a se render, se não fosse o ataque nuclear a Hiroshima e Nagasaki a guerra teria se estendido por vários meses e mais de um milhão de pessoas teriam morrido, o que seria bem pior.

      “Guerra é crueldade, quanto mais cruel for, mais cedo termina.”

    • Jose teixeira

      Totalmente de acordo com Rogério Beier!!!

  4. Pingback: Os 67 anos da bomba de Hiroshima « Ficha Corrida

  5. Robson

    Eu acho extremamente hipócrita os Estados Unidos se acharem no direito de controlar as nações em relação a produção de armas nucleares. Na minha opinião nenhuma nação deveria ter liberdade para produzir tais armas.
    OBS: O Estados Unidos foi a única nação que já usou tal armamento contra outro povo.

    Abraços.

    • Décio Cavalheiro

      Não é que alguma potência tenha o “direito” de controlar outras nações. O que essas potências tem é “poder”, e é esse poder que lhes permite as práticas que apresentam. Cito Napoleão: “Deus está do lado de quem possuir as melhores armas.”

  6. Pingback: Terror Atômico – 2° Guerra Mundial | Estudos sobre historia

  7. Pingback: Os 67 anos da bomba de Hiroshima « seliganahistoria

  8. Marton Eduardo da Costa

    Independente de todas e qualquer atrocidade que possa ter sido utilizada por diversas nações quando em guerra, a noção Norte Americana da devastação que ocorreria se as bombas fossem lançadas sobre cidades povoadas de civis japoneses, era de seu conhecimento, pois já haviam testado os artefatos no deserto.
    Sabiam que o número de civis mortos após o seu lançamento seria da ordem de muitos e muitos milhares e que a radiação mataria o restante após longos anos e deixaria a sua marca na hereditariedade de muitas gerações.
    Considerar outros crimes de guerra, mesmo os cometidos pelos Russos, ingleses e mesmo os japoneses contra o continente asiático, como uma desculpa para se utilizar tal artefato contra civis é uma falta de humanidade sem precedentes. Este é e sempre será o MAIOR CRIME DE GUERRA JÁ REALIZADO CONTRA A HUMANIDADE e os U.S.A. deveriam pedir diariamente desculpas ao povo japonês por esta BARBARIDADE.
    Simplesmente tinham que testar a maior arma já criada até o momento e se impor como potência, frente a ameaça Russa que se consolidava. Abriram uma maldita caixa de pandora, pois qualquer fisico mediocre atualmente tem condições de compilar um projeto de artefato nuclear e construir uma bomba, que mesmo simples, pode causar uma grande destruição. O Irã esta prestes a desenvolver seu artefato e nos próximos 30 anos, outras nações com certeza terão plenas condições de deter em seus arsenais esta monstruosidade.
    Esperamos que as cidades de Hiroshima e Nagasaki possam refletir nas mentes humanas a necessidade de se pensar na eliminação destes tipos de armas, pois as marcas deixadas nestas duas cidades, para sempre serão lembradas, independente do tempo que possa transcorrer.
    Esperarmos que os U.S.A. tenham aprendido e assimilado pelos menos um pouco de respeito para com a Humanidade e JAMAIS tenham a convicção de utilizar este tipo de arma novamente, pois com certeza será a última vez que utilização, pois como Heisten disse, com certeza se houver um cataclisma atômico, a próxima guerra será travada com paus e pedras, isto é, se houver alguém ainda vivo no planeta para iniciá-la.

    Que Deus ilumine as mentes humanas e possamos nos aprimorar e nos aperfeiçoar para deixarmos um futuro no minimo decente para nossos filhos e netos.

    Fraterno abraço,

    Marton

  9. O que a história de Hiroshima e Nagasaki tem a ver com a Física?

  10. Pingback: Crimes de Guerra: o Massacre de Nanjing (Nanquim) – 1937 | Hum Historiador

  11. Daniela Rabelo

    Depois de ler tudo isso, eu fico me perguntando o porque das pessoas cometerem tais atrocidades. Por que os seres humanos tem essa maldita sede por poder? Matar civis, mulheres, crianças, pessoas que não tinham nada haver com isso… Eu sinceramente não sei se eu sinto vontade de chorar ou se eu sinto de raiva dessas pessoas. Nenhuma nação é inocente, eu sei que o Japão cometeu muitos crimes nessa guerra, mas nada justifica uma ação como essa, nada!

  12. sergio

    Quem iniciou a Guerra Fri a foi Churchill, nao Stalin!….

  13. JOAO

    COMENTARIO DO RIBA. OS JAPONESES AINDA LUTARAM PARA MATAR OS INIMIGOS, JA OS AMERICANOS MATARAM POR MATAR

    • Sergio

      Vai se informar e para de escrever merda.

    • Esta maneira de interpretar o fato em foco, é muito simplista. Seria o mesmo que dizer que o ladrão ao menos lutou para assaltar o transeunte com uma simples faca, enquanto o transeunte matou-o com um revolver calibre 38. Cada qual se defende, ou luta com a arma que possui. Os americanos tinham as bombas, e o mundo já sabia. Só desconheciam o seu potencial, e pagaram para ver. Simples assim.

      • Caro Asdrúbal,

        Desculpe-me, uma vez mais, ser “o chato de plantão”, no entanto o seu comentário não me deixa alternativas.

        Embora os comentários anteriores tenham sido totalmente impertinentes, entendo que o do senhor também não foi muito diferente. Explico o porquê.

        Sou da opinião de que praticamente todo e qualquer comentário sobre um tema complexo (como o fim da II Guerra Mundial), escrito em meia dúzia de linhas e que é concluído com a expressão “simples assim”, está fadada ao erro grosseiro. Está aí seu exemplo que não me deixa mentir. Este post traz pontos que apontam para uma complexidade bem maior do que o “pagar pra ver”, apontado em seu comentário.

        Att.

        RB

  14. Pingback: Um pouco de história faz bem… | Luis Veras Filho

  15. Nicolau

    A “democracia” é a mais criminosa prostituta na face da terra! Esse prostituta criminosa que se chama de “democracia” é de fato a Ditadura Perversa da “maioria” dos 51% contra a “minoria”de 49%!

    • Décio Cavalheiro

      Preferias a ditadura dos 49% sobre os 51% ?

      • nisof

        O que eu prefiro não e da tua conta, Mané! Estou falando da farsa da “maioria” da “democracia” dos 51% contra a “minoria” de 49%, seu panaca!

  16. Como dizia o eterno Renato Russo,O Senhor da Guerra não gosta de crianças. Mas, de poder e dinheiro, com certeza.

  17. Henrique

    Cara, to muito atrasado mas adorei sua postagem, concordo com tudo que vc disse, os EUA luta contra o terrorismo, mas a bomba atomica foi o maior ato de terrorismo ja orquestrado contra a humanidade. Adolf Hitler era um sadico, mas durante seu tempo no poder, ele sempre procurava bombardiar alvos militares, claro que ele foi um genocida. Mas a questão e realmente o que vc falou…. Hitler, Stalin, Russein, Bin Ladem são todos genocidas perante a sociedade, mas quando se trata de militares americanos, todos concordam e aplaudem as atrocidades que cometem, e não são chamados de genocidas e sim de herois, por exemplo, no mesmo dia em que uma bomba explodiu e matou um corredor naquela maratona nos EUA, os soldados americanos tocaram uma bomba numa escola no oriente medio matando 200 crianças, e a midia podre não comentou nada sobre isso….
    E foda, tudo pela enorme obsceção do ser humano por ter tudo, e muito revoltante e totalmente impotente saber que depois de um crime de guerra tão grande e absurdo, essa historia cai no esquecimento e ninguem e responsabilizado…
    Falou cara, e isso e tudo que eu tenho a dizer sobre essa barbaridade.

    • Décio Cavalheiro

      Os judeus, então, eram alvos militares de Hitler? E o que dizer dos ciganos? E os doentes mentais? Tudo alvo militar ?

      • Henrique

        Posso ter me expressado mal amigo, mas a questão e que a maioria ve as bombas atomicas como atos militares heroicos. E alem do mais estou falando de bombardeios coordenados não de exterminio sistematico.

      • Henrique

        Em bombardeios os alvos mais procurados por Hitler eram os militares, para fazer o oponente se render o mais rapido possivel. Mas claro que civis foram bombardiados, afinal era uma GUERRA.

      • nisof

        O Brasil que matou e escravizou milhões de Negros era o que, democracia ou alvo militar, seu Mané!

  18. Edson B Souza

    Caro hiba. Bem lembrado esse mal causado pelo governo japonês. Devido à maior “propaganda” e ineditismo desse crime; as atrocidades cometidas pelo imperioalismo japonês, onde li pela primeira vez a palavra “demonicídio” são esquecidas.
    O fato é que SEMPRE os civis são as maiores vítimas.

  19. Eu

    Repostando o que dois usuários postaram anteriormente:
    Por Anônimo:
    “Deve-se lembrar que nenhum povo escapa dessas situações. Mao Tse Tung, na China. Guerras entre tribos rivais na américa pré colonial. Os vários massacres cometidos pelos europeus quando vieram à América. Escravidão. As duas grandes guerras. Exemplos não faltam para serwm citados. Sim, muitas nações cometeram crimes irreconciliáveis, mas quantas já tentaram reverter a situação? Tentaram mudar? Tentaram consertar os erros? O que não podemos esquecer é que o ser humano tem vontade de crescer, de se aprimorar, de olhar pros próprios erros e tentar crescer. Isso é que faz a diferença…”

    Resposta por Alguém
    “Verdade. Se fôssemos punir todos os crimes de guerra quantos países estariam em dívida? Quantos estariam absortos de seus crimes? Não digo que não se deve punir os infratores, mas que se deve lembrar que não importa o lado de uma batalha/guerra, ambos cometem crimes, e é preciso saber que apontar os erros do outro é a mesma coisa que dizer: “não me puna! ele fez pior!”, que é a mesma coisa que uma criança que fez arte faz quando teve mais gente. Apenas dizer que um lado tá certo é ser ignorante, fechado aos fatos. Ah, Anônimo, também vale lembrar que, na África, havia tráfico de escravos entre as tribos, ou seja, o lado “coitado” também já foi o lado vilão da história.”

  20. Silvio Monteiro Fernandes

    O ser humano prova e comprova sistematicamente a todo e qualquer tempo sua dualidade.

  21. Moicanorj

    O codigo de honra japones diz que a rendicao seria a maior desonra possivel, e era levado muito a serio isso. quem acha que o japao estava perto de se render antes das bombas atomicas esta querendo se enganar eles lutariam em forma de guerrilha por toda a extensao de seus territorios. uma campanha para invadir o japao de modo convencional custaria facilmente entre 1-2 milhoes de vidas, onde a bomba atomica reduziu a quantidade de mortos para 100 mil.
    Acho que tiveram que escolher dos males o menor(que ainda era um grande mal)

  22. Moicanorj

    Quer dizer 300 mil mortos

  23. EDSON LEITE

    O Japão era um país de guerras,tradições…
    Para eles o Armagedon chegou mais cedo
    e ensinou a eles que qdo o diálogo acaba,
    acabam-se as esperanças da perfeição e
    com isto ,eles aprenderam a não assim
    tanto valor ao orgulho e ou tradições !
    descobriram às duras penas que :

    NESTA VIDA,VÃO-SE OS CADÁVERES…
    FICA O PLANETA . . . !

  24. Fábio Coutinho

    Rogério, ao ler os posts do nossos amigos parece-me que eles possuem um imensa dificuldade em entender algumas coisas que para mim estão claras e que não há em sua intenção levantar uma bandeira antiamericana, mas sim mostrar que essas bombas covardes foram arremessadas contra uma esmagadora maioria de civis e o principal: o mundo não coloca esse acontecimento entre os mais cruéis crimes contra a humanidade.Por quê? será que alguém pode explicar?Foi bater em cachorro morto!foi muito covarde e extremamente desumano.Mas, como sabemos, a publicidade está aí para defender interesses, e temos que admitir que isso os americanos fazem muito bem, conseguem defender seus interesses e manipulam e controlam as massas da forma que desejam.

    • É bem por aí mesmo, Fabio. Uma pena que é tão difícil fazer-me entender. Abs. RB.

    • Discordo Fabio

      Se existe gente mal-informada aqui é tu e o Rogério.
      Vão se informar melhor sobre a 2.Guerra Mundial, para depois criticar alguém contra opinião de vocês. O Império Japonês foi um dos mais sanguinários da história, tanto é que apoiaram Hitler.
      Lamento pelas vidas ceifadas nesses episódios, mais todos foram avisados e não deram bola. Mexeram com quem estava quieto e levaram chumbo grosso, Hiroshima era uma cidade militar e todos foram avisados com dias de antecedência que uma arma mortal seria colocada em ação caso o Japão não se rende-se. Só isso !!!

  25. luiz felipe g. rocha

    so EUA cometerao um crime mais o japao cometeu mais de um eles matao sem dó nem piedade estavao ajudando os nazistas e erao loucos por sanguevcs condenao as açoes dos EUA mais eles fizerao um bem se eles n fizesem akilo o japao poderia ter mato muito mais gnt!

  26. Quando eu vejo um cidadão qualquer criticando os Estados Unidos, sobre todos os aspectos, seja ele político, religioso, cultural, etc. , eu costumo ler o comentário até o fim, para poder inferir sobre o que penso sobre o autor do texto, e alinhavar as minhas ideias para, na maioria das vezes, contradizê-lo. E o interessante é que depois de tantos anos analisando comentários, e conversando com pessoas que dizem detestar os Estados Unidos, cheguei quase que à uma conclusão em que eu poderia classificá-la como definitiva. Há exceções, mas são poucas. Do meu ponto de vista, a maioria dos críticos são declaradamente de esquerda. Mas temos, também, aqueles que por serem facilmente influenciáveis, passam a fazer as mesmas criticas, sem terem a minima noção de que a maioria das suas críticas são infundadas. Criticam por Osmose que, pode ser definida no cotidiano como uma forma de resolver problemas ou aprender através do subconsciente. A esquerda diz as mentiras, ou as meias verdades, e eles, aqueles que se deixam influenciar com muita facilidade, tratam logo de propaga-la, como fossem a mais pura das verdades. Nunca pesquisam nada. Para estes alienados, o que a esquerda diz, tem a força da verdade absoluta. No caso em questão, onde se critica os Estados Unidos por terem detonado as duas bombas contra as cidades japonesas, esquecem-se de observar que, ou eles mostravam o poderio bélico que possuíam, e acabavam de vez com a guerra, ou os Camicazes que, eram esquadrões suicidas organizados pelas forças aéreas japonesas nos últimos meses da Segunda Guerra Mundial, continuariam à ceifar vidas dos aliados, lançando-se sobre os navios de guerra. E também não se esqueçam que o Imperador Hiroito só assinou o armistício, depois que sentiu a tragédia causada pelas bombas, contra o seu país. Antes disso, ele estava se baseando na tradição japonesa de que se render seria covardia. Napoleão disse certa vez que: “Deus esta do lado de quem tem as melhores armas.” Eu não concordo com esta afirmação. Só citei o que o Napoleão disse, como curiosidade. Voltando aos Esquerdistas, e admiradores da Esquerda, eu diria que: Não passam de um bando de despeitados. Eu explico: Coloquem sobre uma mesa o nome de 50 países, sendo 10 países por Continente. Cada continente deverá ter 5 países no regime Comunista/Socialista, e 5 no regime Capitalista. Depois reúnam 50 membros da esquerda, e distribua a eles uma passagem aérea, de livre escolha, para passarem um mês com tudo pago no país escolhido. Podem ter certeza que 9 entre 10 Esquerdistas, principalmente se forem brasileiros, escolherão os Estados Unidos. Cuba, Coréia do Norte, Venezuela, etc., nem pensar. E isto confirmara aquele ditado que diz: ” Quem desdenha quer comprar” E foi exatamente o que ocorreu com uma deputada brasileira que, não vou citar o nome, porque só o faria se tivesse certeza. Mas como é uma informação que me passaram oralmente, eu tenho cá os meus cuidados. Sei que ela é do PC do B, está gravida, e foi flagrada fazendo as compras do enxoval do bebê, sabem onde? Vou dar uma dica: não foi em nenhum país comunista. Foi exatamente nos Estados Unidos. Depois vem querer vomitar o ódio, o amargor, o descredito, e todas as malevolências guardadas, falsamente, dizendo-se anti- americanista. Tudo falácias jogadas ao vento, buscando pela enganação, o voto dos analfabetos políticos. A para oh!!!! Qualquer duvida me ligue.

    • Caro Asdrúbal,

      Desculpe-me, mas acho que vc nao leu uma linha do que foi escrito no post para fazer este seu comentário, caso contrário não o teria feito.

      Acho que não há nada do que vc escreveu aqui sobre as bombas de Hïroshima e Nagazaki que eu já não tenha respondido no post. Quanto a suas opinioes a respeito da esquerda e dos esquerdistas, esta não tenho sequer porque responder. São apenas opinioes baseadas, sobretudo, em argumentos superficiais e uma boa dose de ignorancia. Não há muito o que fazer em um espaço como o deste blog em relação a isto.

      Att.

      RB

  27. >Rogerio Beier> Li sim, e com a devida atenção, tudo o que você postou sobre a comemoração dos 67 anos dos trágicos lançamentos das duas Bombas contra as cidades japonesas. Você sim, talvez leu o meu comentário, e não observou que eu abri um quase “parenteses” para externar o meu ponto de vista sobre o assunto em pauta, quando eu disse: “No caso em questão, onde se critica os Estados Unidos por terem detonado as duas bombas contra as cidades japonesas, esquecem-se de observar que, ou eles mostravam o poderio bélico que possuíam, e acabavam de vez com a guerra, ou os Camicazes que, eram esquadrões suicidas organizados pelas forças aéreas japonesas nos últimos meses da Segunda Guerra Mundial, continuariam à ceifar vidas dos aliados, lançando-se sobre os navios de guerra. E também não se esqueçam que o Imperador Hiroito só assinou o armistício, depois que sentiu a tragédia causada pelas bombas, contra o seu país. Antes disso, ele estava se baseando na tradição japonesa de que se render seria covardia.” Você começa a sua resposta ao meu comentário de uma forma muito deselegante quando diz: “Acho que não há nada do que vc escreveu aqui sobre as bombas de Hïroshima e Nagazaki que eu já não tenha respondido no post.” Oras: Só faltou você ter terminado o seu longo texto dizendo aos seus leitores, o seguinte: ” Não se preocupem em externar as suas opiniões, pois será pura perda de tempo. Uma vez que este meu texto é o supra sumo, a síntese completa e perfeita, um verdadeiro tratado de tudo que se poderia falar sobre a tragédia cometida pelo povo Estadunidense, ao jogar as duas Bombas contra o Japão, matando 215.000 japoneses, sendo a maioria civis”. Continuando a sua crítica ao meu texto, no que tange ao que eu comentei sobre a minha visão relativo à esquerda brasileira, você diz: “Quanto a suas opinioes a respeito da esquerda e dos esquerdistas, esta não tenho sequer porque responder. São apenas opinioes baseadas, sobretudo, em argumentos superficiais e uma boa dose de ignorancia.” Se não tem porque responder, não responda. Mas você respondeu, agredindo-me. Considerando-me superficial, e ignorante sobre o tema. Então eu te esclareço: Tenho repugnância por esta Esquerda brasileira que, nas palavras do grande Jornalista Nelson Rodrigues, era denominada de Esquerda Burra. E não sou superficial, e muito menos ignorante, sobre este assunto, e sobre muitos outros. Eu sei, por exemplo, do que os Esquerdistas são capazes. O que eu sitei no meu comentário é o mínimo que eles praticam para enganar o povo. E sempre que eu tenho uma oportunidade de mostrar como eles agem, o faço com o maior prazer. Como mestrando em História Social pela Universidade de São Paulo, você não deve se considerar o senhor da razão. O senhor da razão é o tempo. E como eu tenho quase o dobro da sua idade, apesar de não estar cursando o mestrado, eu tenho uma Pós Graduação, e muitos cursos de extensão Universitária. Ah, possuo uma biblioteca com 5.000 títulos, e possuo o péssimo habito da leitura. Somente acrescentei estes detalhes, com a finalidade de demovê-lo da ideia de que sou superficial.

  28. Asdrúbal,

    Realizar um curso de pós-graduação, fazer diversos cursos de extensão universitária e possuir uma biblioteca com mais de 5 mil títulos não são condições únicas que levam alguém a deixar de ser superficial. É preciso algo mais e, infelizmente, isso não foi demonstrado aqui.

    Não sou senhor da verdade, no entanto, sua resposta tratou o complexo assunto do fim da II Guerra Mundial com superficialidade (em minha opinião). Há livros e mais livros de pesquisadores que se dedicaram quase que exclusivamente sobre o tema que o senhor trata de modo leviano (em minha opinião). Sinto dizê-lo.

    O senhor acha mesmo que a questão das bombas atômicas sobre centenas de milhares de civis japoneses está relacionado com a persistência dos Kamikazes? Não leu o post e os trechos destacados do livro que mencionei, demonstrando outros interesses envolvidos nessa questão? Interesses muito mais relacionados com a questão da geo-política do pós-guerra e da URSS?

    Desculpe-me, Asdrúbal, mas novamente o senhor se mostra superficial e ignorante em sua réplica. Superficial por entender que eu, em algum momento tenha me considerado o senhor do universo, dono da verdade e que tenha pretendido escrever A SÍNTESE sobre o genocídio provocado pelas bombas de Hiroshima e Nagasaki em um post de blog. Não, jamais algo tão tolo passou por minha cabeça. No entanto, entendo realmente que suas colocações iniciais acerca do detonamento das bombas estavam todas tratadas no post e por isso tive a nítida impressão de que você não o havia lido. Só fiz questão de deixar isso bastante claro para você. Desculpe-me a sinceridade. Houvesse o senhor feito um comentário sobre algo que não havia sido tratado no post, teria tido satisfação em responder com outro texto. Porém, não foi o que ocorreu e cá estamos nós discutindo sobre o que já estava escrito e não foi compreendido.

    Quando me acusa de deselegante e agressivo, deveria se recordar de que o senhor foi o primeiro a iniciar as agressões tecendo suas mal ajambradas considerações acerca do que vulgarmente denominou “esquerdista” e “admiradores da esquerda”. Aliás, o simples fato de o senhor citar Nelson Gonçalves como gênio definidor da esquerda em sua réplica só revela o quanto o senhor carece de informação e conhecimento à respeito do que se convencionou chamar “movimentos de esquerda”. Por esta razão qualifiquei e sigo qualificando sua opinião acerca deste tema como superficial e baseado em uma boa dose de ignorância.

    Por fim, sinto-me entristecido em ler seus comentários e ver como essa “repugnância” que o senhor sente pelos “esquerdistas e admiradores da esquerda” o atrapalha em sua busca por uma compreensão mais aprofundada de diversos fenômenos sociais. Não resta dúvida de que há muito valor na produção intelectual daqueles que o senhor chama pejorativamente chama de “esquerdista”, porém, este preconceito inexplicável o impedem de enxergar este valor e ganhar perspectiva em suas análises. Uma pena!

    Att.

    RB

  29. Caro Asdrúbal,

    Para além dos Kamikazes e da não rendição incondicional do Japão, com a deposição do seu imperador, veja só os outros interesses mencionados no próprio post que estavam em jogo e contribuíram para que Harry Truman despejasse suas bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki:

    – Justificar o gasto de 2.6 bilhões de dólares no Projeto Manhattan;
    – Demonstrar ao mundo o tamanho do poder que os Estados Unidos detinham na mão;
    – Vingar-se dos ataques japoneses a Pearl Harbor;
    – Enviar uma mensagem clara à União Soviética, que vinha se expandindo pelo leste europeu (Polônia, Romênia, Hungria), de que os Estados Unidos tinham em mãos uma arma poderosa e que não hesitariam em utilizá-la caso fosse necessário (segundo Scowen, autor do livro utilizado como referência para o post, Truman acreditava que uma exibição pública da capacidade da bomba iria tornar a URSS mais manejável na Europa – ledo engano);

    Portanto, ficarmos apenas na falácia de que as Bombas Atômicas foram necessárias porque os japoneses seguiam fazendo seus ataques suicidas e de que a guerra se estenderia por meses a fio, desconsidera todas essas outras questões. Além disso, deixa de lado a opinião profissional de dezenas de estrategistas de guerra consultados pelo governo estadunidense que desaconselhavam o uso das bombas atômicas e, ao invés disso, propunham “um grande bloqueio marítimo, aliado à entrada da Rússia na frente do Pacífico e mais os bombardeios focados em alvos militares”. Tal estratégia, segundo esses especialistas, seriam mais do que suficientes para acabar com a guerra até Julho de 1945.

    Tudo isso, como disse, já estava escrito no post.

    Att.

    RB

    • Caro Rogério

      Seu Post é totalmente tendencioso, tu julga esse ato dos Americanos, como o maior crime de Guerra ! Não sabia que em uma Guerra havia classificação de menor ou maior crime. GUERRA é GUERRA companheiro, e quem convidou os EUA de uma forma totalmente covarde foi o Império Japonês, e toda sua nação sabia disso !
      Os japoneses atravessavam suas baionetas na garganta de crianças inocentes e mulheres grávidas, por sua ganância de conquista no leste asiático e no Pacífico. E outra o Império do Japão já estava com projetos para fazer a Bomba Atômica, por sorte não concluíram por falta de verba, POR SORTE !!!
      E onde tu acha que eles iriam detonar a ou as bombas ( No Oceano ? ).
      Ah e nos covardes ataques a Pearl Harbor, na lista de mortos estavam civis, e todos incluindo os militares que estavam de folga não tinham nada a ver com a segunda guerra, pois os EUA sequer tinham declarado guerra contra alguém até então.
      Mexeram com quem estava quieto, se deram mal !!!
      E outra lamento de verdade por todas as vítimas, Civís apenas de Hiroshima e Nagasaki, mas os principais culpados foram os japoneses por seu medíocre orgulho, ganância e covardia total desde o início.
      E outra, tu fez um Post e não aceitou respostas contrárias e chamou o Asdrúbal de ignorante duas vezes, em primeiro lugar desrespeito com os mais velhos. E em segundo, vai te informar melhor sobre a 2.Guerra Mundial antes de postar tua opinião.

    • Os japoneses atravessavam suas baionetas na garganta de crianças inocentes e mulheres grávidas, por sua ganância de conquista no leste asiático e no Pacífico. E outra o Império do Japão já estava com projetos para fazer a Bomba Atômica, por sorte não concluíram por falta de verba, POR SORTE !!!
      E onde tu acha que eles iriam detonar a ou as bombas ( No Oceano ? ).
      Ah e nos covardes ataques a Pearl Harbor, na lista de mortos estavam civis, e todos incluindo os militares que estavam de folga não tinham nada a ver com a segunda guerra, pois os EUA sequer tinham declarado guerra contra alguém até então.

  30. Fernando pessoa

    Acho que não existe palavras, para este povo que se dizem defensores da liberdade e dos direitos humanos.

  31. Se o senhor Asdrúbal se propor a emigrar para Honduras, Guatemala, Somália, e outros periféricos parecidos do sistema mundial, para tentar a vida – eu pago a passagem dele.

  32. os inocentes japoneses infelizmente pagaram pela ganancia de seu maldito imperador e seus sanguinários militares. inclusive responsáveis pelo monstruoso estupro de nanquim.

  33. Rafael Silva

    Parabéns pelo blog.
    De fato, o maior crime contra a humanidade já perpetrado,…. pela humanidade.
    Não ligue para esses camaradas que falam mal da matéria Rogerio… a maior parte quis justificar suas pequenices com “Tinha que ver o mal que eles fizeram antes(!)” como se um crime justificasse outro. E mais: “crimes” de militares em tempos de guerra.
    O que os EUA fizeram não se justifica, mas só se olha bonito para eles pois foram os que tomaram os espólios da Guerra.
    Parabéns pela matéria. Nota 10.

  34. marcelo claro

    não estou defendendo os eua , mas os japoneses bombardearam pearl harbor e não tiveram pena de quem estava de folga .
    o império japonês também invadiu a china a dominou .

    • Decio Cavalheiro

      Quantos os mortos de Pearl Harbor? Nem 3 mil. E hoje se sabe que os EUA já tinham conhecimento do ataque e nada fizeram, o que serviu como pretexto para convencer a dividida opinião pública estadunidense da oportunidade da entrada na guerra.

  35. leandro martins dos ramos

    bom a história é contada pelos vencedores.só isso já se resume tudo.deixo uma pequena dica para o asdrúbal .que vá morar nos Estados unidos .

    • E te garanto Leandro, que ele vai ser bem mais feliz do que essa merda aqui do Brasil. E aproveitando o ensejo, vai ler um pouquinho sobre a 2, guerra mundial, antes de criticar o Asdrúbal. Os japoneses atravessavam suas baionetas na garganta de crianças inocentes e mulheres grávidas, por sua ganância de conquista no leste asiático e no Pacífico. E outra o Império do Japão já estava com projetos para fazer a Bomba Atômica, por sorte não concluíram por falta de verba, POR SORTE !!!
      E onde tu acha que eles iriam detonar a ou as bombas ( No Oceano ? ).
      Ah e nos covardes ataques a Pearl Harbor, na lista de mortos estavam civis, e todos incluindo os militares que estavam de folga não tinham nada a ver com a segunda guerra, pois os EUA sequer tinham declarado guerra contra alguém até então. Portanto vá te informar melhor !!!

  36. Igor

    Com “erros” e “acertos” (como todas as outras nações), é uma super potência e a única colônia que deu certo! Morram de inveja dos E.U.A.! Os genocídios eventualmente vão acontecer. Depende do”lunático”, e não da nação. Simples assim.

  37. Não se esqueçam que eles ainda continuam jogando bombas atômicas pelo mundo na forma de “disseminação de guerras entre os países, capitalismo predador, fome, miséria, invasões, etc, para aparecerem como salvadores da pátria.

    • hansribentrop

      Deve ser isto que faz a Venezuela estar como está, os Norte coreanos comer capim e Cuba, bem, Cuba ser a coisa que é até hoje. Sempre achei que o problema era a burocracia, a corrupção o autoritarismo, a “economia” centralizada, a manutenção do poder a qualquer custo ,mas descubro finalmente que a culpa nunca é do socialismo, é sempre do vizinho que está bem. Que coisa!

  38. Irmãos de todas as nações conscientizem-se de uma vez por todas que: que guerra é: Furacão de inconsciência, pois que – a guerra abre a porta a todos os monstros da iniquidade por onde se manifesta. O que a civilização ergue, ao preço dos séculos laboriosos de suor, destrói com a fúria de poucos dias (“como a insidiosa bomba atômica de Hiroshima”).
    Só os fomentadores prosperam nesta selvageria induzida, onde as vítimas são sempre aqueles que nada tem a ver com os interesses mesquinhos desses Irmãos de todas as nações, porque sofrem de imediato na carne as conseqüências dessa luta inglória.
    Guerra – monstro de mil faces que começa no EGOISMO de cada um e corporifica-se na discórdia do lar e se prolonga na intolerância da fé, na vaidade da inteligência e no ORGULHO das raças.
    Não temos que lutar contra a carne e o sangue de nossos irmãos, mas sim contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade… Contra os Reis, Imperadores, Governantes, Aristocratas, Burguesia, Latifundiários, Fabricantes de Armas, materiais bélicos e BANQUEIROS!…
    Só os fomentadores prosperam nesta selvageria induzida, porque as vítimas são sempre aqueles que nada têm a ver com os interesses mesquinhos desses infelizes “irmãos EGOISTAS” de todas as épocas. Por que continuar se matando por eles?

  39. Não há o que moderar!!!! A verdade é como a luz do sol; não se tapa com peneira. Enquanto existir o capitalismo predador no mundo a destruição da raça humana continuará em detrimento da paz, justiça e vida social livre. A quem interessa mante-la obscurecida?

  40. David Lorente

    Engraçado… Ninguém fala dos 22 milhões mortos pelo Japão imperial durante a guerra sino-japonesa. Mortes causadas por soldados cruéis, que matavam civis pelo simples prazer de matar. Quanto a Hiroshima, ela era uma cidade exército, onde todos habitantes foram doutrinados a matar e morrer em nome da supremacia japonesa.

    • Decio Cavalheiro

      Não havia mais soldados em Hiroshima! Praticamente não os havia mais no Japão! Crianças de 14 anos já estavam sendo convocadas para defender o que restava de seu país !

  41. Willian

    É sim um imenso crime de guerra contra a humanidade, mas absolutamente NÃO É o maior de todos. Como muitos já citaram aqui nos comentários, os crimes de guerra cometidos pelos militares japoneses na Segunda Guerra Sino-Japonesa causaram mais baixas de civis inocentes do que as bombas atômicas (algo em torno de 22 milhões, número este quase 4 vezes maior do que os judeus executados pelos nazistas).
    E é estranho o fato de eu ver mais histórias sobre Hiroshima e Nagasaki rolando por aí do que as histórias sobre a “Operação Sook Ching”, por exemplo, que matou, pelas mãos dos japoneses, mais de 100.000 civis dos interiores de Singapura. De fato, eu nem sequer ouvir falar sobre isso a não ser há alguns dias atrás. Estas atrocidades não receberam o devido destaque como o ataque nuclear. Parece até que os EUA sofrem “ataques” por simplesmente serem os EUA e terem fama de heróis da guerra, o que não deixa de ser um exagero. Mas e o Japão? E os crimes cometidos na China? Por que ninguém fala sobre isso?
    Mas como eu disse no começo, não foi o maior crime de guerra contra a humanidade, e é neste ponto que eu discordo.
    No mais, toda guerra é um crime contra a humanidade.

  42. o japão jÁ estava a ponto de se render eram mais de 1 milhão de soldados mortos contra 100 mil dos estados unido.
    ESTADOS UNIDOS DA AMERICA É O PIOR TERRORISTA QUE JÁ EXISTIU FORAM 70 MIL CIVIS MORTOS EM UM LUGAR E 40 MIL EM OUTRO
    ME FALEM QUE OUTRO TERRORISTA PRATICOU CRIME IGUAL.

  43. hansribentrop

    Chola mais! Quem disse que o Japão se entregaria? É fácil falar que o exército dos EUA era maior, como se os americanos pudessem continuar morrendo para fazer o Japão se render. Quem entrou em guerra com os EUA forma os japoneses em um ataque covarde à Pearl Harbor, com sua população saudando esta infâmia. Quando o EUA entraram na guerra, perderam milhares e morreram como moscas nas prais da França, fizeram sem questionar. Se isto vale pouco, lembre-se dos chineses civis mortos aos milhares pelo japoneses, nas filipinas obrigadas à se prostituir pelo digníssimos japoneses. O fato deste post se em lembrança da data da explosão atômica de Hiroshima, não o torna liberado de falara a verdade. Falar os motivos reais e não os assoprados por socialistas inconformados por não serem os protagonistas da história, já não se fala muito dos crimes comunistas contra populações civis, na China, Rússia, Vietnam e por aí vai!

  44. EMERSON FRR

    Pesquisem as fotos dos japoneses espetando e matando uma bebe chines com sua baioneta e o levantando como se fosse um troféu, e a decapitação de uma chinesa sofrida jundo com o seu bebe no colo feita por um japonês.Eles foram tao cruéis como os nazistas,.

  45. Vocês covardemente misturam guerra com bandidos, quero um motivo que levou esse viado Hiroíto, a se aliar ao insano do Hitler. Se não fossem os dois artefatos termo-nucleares, o fim da guerra seria encerrado com 500.000 americanos e mais de 1.000.000 de japoneses,mortos. E então?

  46. tang Shing fai

    obrigado por estes bombos que foram jogado explodido no japon , por isso pouparam muitas outras vidas muitos mais inocentes do que os japonês que foram mortas por estes bombas ,

  47. “Não satisfeitos com tamanha atrocidade e apenas três dias depois do primeiro ataque, COMO SE FOSSE POSSÍVEL preparar uma declaração total de rendição incondicional EM TRÊS DIAS…”
    “No dia 10 de agosto, APENAS UM DIA após a explosão de Nagasaki, o Japão entrega sua rendição assinada ”
    Então era possível!
    E quantos mais americanos seriam necessários morrerem até a rendição do Japão?

  48. Pingback: A manipulação da população estadunidense e o terror das bombas atômicas – Senta que lá vem história

  49. Godot

    Ué, quer dizer então que pra alguns aqui as bombas fotam justificadas por causa das atrocidades que o Japão cometeu com a China? Que falta de humanidade é essa? Pensamento de quem acha que os fins justificam os meios, é claro que isso não justificam matar centenas de CIVIS com duas bombas atômicas. As crianças e mulheres japonesas que morreram não tem nada a ver com as vitimas em Nanquim. Um crime de guerra não justifica o outro, é isso que alguns aqui precisam entender.
    E particularmente eu acho que os EUA também soltaram as bombas mais pra impressionar a URSS mesmo, tem que ser muito ingenuo pra acreditar que eles fizeram isso pra poupar mais vidas dos japoneses que possivelmente continuariam lutando (muita gente acha que eles soltaram as bombas pensando nisso e acham que os EUA são os heróis da segunda guerra), apesar de duvidar que isso fosse acontecer pois não tinha como o Japão sustentar essa guerra por muito mais tempo. De qualquer forma, o cenário era perfeito pros EUA testarem suas bombas atômicas, a guerra já estava vencida e o numero de militares americanos mortos foi baixissimo.
    Não vou nem comentar quem acha que criticar os EUA pelas bombas seja coisa de “esquerda” (não sou nem de esquerda e nem de direita), bem tipico dessa moda atual em que classificam você em determinada ideologia politica baseado em qualquer coisa. Não tenho nada contra os EUA, e se o crime de guerra tivesse sido contra eles, eu acharia absurdo da mesma forma. Deixem de ser lunáticos com essa coisa de direita x esquerda. Isso só imbeciliza o debate.

  50. HIDERALDO

    Em última análise, numa analise um tanto “desumana” eu diria que as bombas atômicas foram um divisor de águas para o Japão e que depois delas o pais pendeu para seu melhor lado. Porque? antes era uma nação com imperadores cruéis e expansionistas que sacrificaram muitos compatriotas seus em guerras inúteis… depois da segunda guerra, apenas manteve suas forças de autodefesa, deixou de ser expansionista, capitalizou-se, desenvolveu-se apresentou ao mundo a INTELIGENCIA de seu povo e hoje é uma das maiores economias do mundo.

  51. HIDERALDO

    quanto tempo a guerra duraria sem a intervenção nuclear?
    quantos japoneses e americanos morreriam a mais numa guerra convencional? qual seria a posição da URSS caso o japão continuasse em guerra contra os EUA por mais cinco, oito anos? São questões que jamais saberemos…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s